Moldes de costura: do tempo da vovó para os dias atuais

Se a sua mãe era costureira você, com certeza, deve lembrar dela manuseando alguns moldes e arriscando a te ensinar. Eu me lembro bem deste tempo e de toda complexidade que era montar cada peça para dar andamento na máquina, e nossa… que tormento que era quando algo não se encaixava e eu, inexperiente, não conseguia ver onde errava. E essa falta de conhecimento fazia com que eu desistisse da costura e pensasse que “aquilo não era para mim”, futuramente eu descobri que eu estava enganada, e como estava, a costura está em minhas raízes e hoje quero desmistificá-la para que você encontre as suas.

Aqui na França nós adoramos fazer artes, mas há duas que são internacionalmente conhecidas: a culinária e a costura, para melhor compreensão, imagine que na costura o molde é o mesmo que a forma de bolo, na culinária. E o bom de tudo isso é que, com os meus ensinamentos aqui no site, você pode aprender facilmente a manusear um molde e a costurar, como se fosse fazer um bolo delicioso.

Ainda que os moldes de costura sejam vistos como um elemento do “tempo da vovó” eles nunca estiveram mais atuais, hoje você os encontra em diversos formatos (como pdf), tamanhos e de formas mais “fáceis” de interpretação. Sem ele a possibilidade de fazer um corte errado e a roupa não sair do jeito que você quer são enormes, digamos que você fica sem instruções do que vai fazer e costura no escuro.

Sendo assim, eu decidi te ajudar na aprendizagem dessa arte, que é a costura, com passo-a-passo de como costurar os moldes que eu uso para criar o meu guarda-roupa “made in home”. Além de aprender todos os truques de iniciantes que nunca tiveram contato com os moldes antes. E farei isso ao estilo francês, irei separar a aprendizagem da modelagem e da costura, e vamos nos concentrar na costura que é o primeiro passo a ser dado.  Pois, percebe-se, que uma das maiores frustrações do ser humano é de ter deixado de lado o seu feeling criador na justificativa de se “dedicar” a coisas mais importantes como trabalho, afazeres de casa, filhos, etc. Contudo, pergunto,  será que o nosso tempo é realmente reservado a coisas que nos importam? Porque se tem algo que aprendi nestes anos de expatriada na França foi como não ter pressa para viver e degustar cada momento que a vida nos reserva, como uma taça de chá ou une tasse thé em francês, como chamamos aqui.

Portanto eu lhes proponho a degustarem o aprendizado da costura que ativa várias partes do cérebro e proporciona um prazer natural ao ser humano que é o de criar!

Nós criamos o tempo todo, sem perceber: criamos nossos, filhos, animais, plantas e agora irei lhe ensinar a criar as suas próprias roupas. Basta pegar em minha mão e dizer sim a esta nova fase, uma fase do novo e do consciente de uma escolha que só você pode fazer por si. Convido a olhar para dentro e para o passado com carinho, aquele passado em que as nossas ancestrais costuravam e teciam cada linhas que formava o tecido. Convido a olhar para dentro de si e se perguntar o que deseja mostrar ao mundo ou deixar para o mundo. O presente se faz aqui e agora, mas o futuro depende de nossas mãos e de cada escolha que fazemos ao longo de nossa estrada e é para este futuro que lhe deixo este convite sincero e generoso: você vem comigo para a Dress Me Kindly?

 

Partager sur facebook
Partager sur google
Partager sur twitter
Partager sur linkedin

Laisser un commentaire

Fermer le menu
×

Panier